O que esperar da gestão de resíduos para 2021" />

O que esperar da gestão de resíduos para 2021

O que esperar da gestão de resíduos para 2021

Entenda o que entrará em pauto sobre resíduos sólidos a partir de 2021

O ano de 2020 é sem dúvida um ano que já entrou para a história de várias formas. A Pandemia de Covid 19 trouxe mudanças para todas as áreas de nossas vidas, desde março estamos mais reclusos, cuidando o dobro da nossa saúde e imunidade, também passamos a olhar com mais empatia para o próximo, cuidamos mais uns dos outros. Com todas essas mudanças, também vieram as mudanças em nível de massa, a sociedade no geral passou a se preocupar mais com a natureza, com o meio ambiente, e por consequência, com o lixo. Vimos o quanto é importante gerar menos resíduos, aderir a uma economia mais sustentável e circular para garantir que não entremos mais ainda no colapso produtivo mundial.

Com certeza todos esses novos aprendizados e o despertar geral de consciência são coisas que ficarão permanentemente em nossas vidas e, com certeza, serão aprimorados aos longos dos próximos anos e décadas.

O futuro dos resíduos sólidos

Atualmente, encontram-se em consulta pública dois documentos de grande relevância do setor de resíduos sólidos, e que podem direcionar as próximas duas décadas: eles são o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PLANARES), e o Plano Estadual de Resíduos Sólidos de São Paulo.

Ambos os planos de resíduos sólidos pretendem delimitar a estratégia que já existe para a gestão dos resíduos para os próximos vinte anos – cada um em seu determinado alcance – o objetivo é garantir uma implementação mais efetiva da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que completou dez anos em agosto deste ano. Os planos mostram o que devemos esperar do setor até o ano de 2040, além de demonstrar o direcionamento dos investimentos públicos e privados.

Tanto o PLANARES quanto o PERSSP, estão centralizados na agenda política e econômica. O PLANARES adota um cenário em que, entre 2020 e 2024, o setor de resíduos sólidos ganhará força e infraestrutura econômica, e isso, com certeza, impactará diretamente os indicadores brasileiros, e portanto, se torna uma prioridade para o Poder Executivo.

O termo Economia Circular, ganhou grande repercussão nos últimos anos, e o PLANARES determina uma meta de que, até 2040, pelo menos um mínimo de cerca de 20% do total dos resíduos sólidos urbanos seja reciclado e que cerca de 73% da população tenha acesso a um sistema de coleta seletiva! Sabemos que o setor de resíduos sólidos ainda tem muito o que melhorar e evoluir, e isso depende bastante da participação ativa e direta tanto do setor privado, como principalmente do Poder Público e da sociedade.

Vale também lembrar que a Política Nacional de Resíduos Sólidos, já está há uma década em vigor, e mesmo que ainda não tenha sido totalmente e efetivamente implementada, já pudemos notar os grandes avanços que trouxe ao setor.

Fonte: O que esperar da gestão de resíduos para 2021 | Blog - SyGeCom 

© 2018. Dionísio Recicláveis por Osmium.